O maior poder de destruição está em nossa boca

  • O maior poder de destruição está em nossa boca

Veja a lição da semana Anterior

Respondeu-lhe Jesus: Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento”. Este é o grande e primeiro mandamento. O segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo Mt 22:37-37

O homem natural ou o crente carnal naturalmente estabelecem suas prioridades segundo a inclinação do seu coração, porém o homem espiritual, nascido de novo e transformado à semelhança de Jesus, toma seus mandamentos e com disciplina segue -os na ordem descrita Ele. A lista de prioridades do homem espiritual é bem pequena e simples: amar a Deus e depois as pessoas. A partir dos mandamentos vamos por em ordem nossas prioridades.

1 – Deus em primeiro lugar – Mt 6:6

Tu, porém, quando orares, entra no teu quarto e, fechada a porta, orarás a teu Pai, que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará.

Deus é o primeiro em nossa lista de prioridades, não se contenta em ser o segundo, ele quer a primazia do nosso tempo e da nossa energia. Os primeiro minutos do nosso dia devem ser dados a ele em adoração, leitura da Palavra e oração. Quando Deus não é o primeiro, e deixamo-nos levar por coisas urgentes ofendemos sua honra, desprezamos sua santidade e ferimos sua gloria. Em Ap 2:4 Jesus chama seu povo de volta ao primeiro amor, aqueles irmãos haviam alterado sua lista de prioridades tirando-o do topo e colocando abaixo.

Jesus disse que devemos fechar do nosso quarto, nos isolarmos por um tempo diário de pessoas e coisas para estar com ele. Gostamos de estar com pessoas que amamos, mas o que nosso comportamento mostra não é o que nossa boca diz sobre o quanto amamos a Jesus. Por que não paramos pelo menos 15 minutos dos primeiros minutos do nosso dia a ele? A resposta é imediata: me falta tempo, minha vida é muito corrida, vivo muito cansado com tanta coisa para fazer, sempre estou muito ocupado. Nada disso é verdade, quando há urgências nenhuma dessas situações impedem de atende-las, a grande verdade é que Jesus não é prioridade em sua vida.

2 – Marido e mulher em segundo

As crianças mais velhas ficam enciumadas e sentem-se desprezadas pelos pais quando chega à família um irmãozinho, e toda a atenção nos primeiros anos vai pra ele, é óbvio que nesta idade é necessário uma atenção maior.

Marido e esposa sofrem no relacionamento conjugal quando os filhos é a prioridade em casa e não o relacionamento conjugal. Não há mais tempo, dedicação,  preocupação, comunicação e romantismo, todo energia é dedicada aos filhos. Normalmente está situação é bem mais acentuada na vida da mulher do que do marido. Os filhos não devem estar antes do marido ou da esposa, isto é pecado. Primeiro o marido, depois os filhos. A mulher foi criada para ajudar o homem.

3 – Filhos em terceiro

Depois do marido e da esposa estão os filhos, e não seus familiares, colegas de trabalho ou aqueles amigos desde os tempos de adolescente. É cada vez mais frequente o desespero dos pais que vão perdendo o controle de seus filhos pela forte influência daqueles com eles passam o tempo na escola ou faculdade, com os amiguinhos da casa ao lado e os parentes. Isto é um grande problema.

Quem é o melhor amigo do seu filho? O comportamento dele se parece com o seu? Se você não esta transferindo de maneira natural suas crenças, seus princípios de vida a seus filhos, é porque seus relacionamento não os prioriza.

4 – Servir a Casa de Deus em quarto

João e Rita hoje são pastores de nossa Igreja, mas a anos atrás ele era um homem drogado, alcoólatra e servia aos demônios. Deus transformou uma de suas irmãs, e ela foi ministro de Deus para libertar e transformar João e sua família, Deus amava João. Há quatro anos ele começou uma igreja em dos bairros da cidade, e hoje pastoreia 210 irmãos em trinta células. Seu sucesso? Toda sua família serve a Deus com ele na Igreja de Cristo, todos lideram células com ele e Rita.

O poder de nossas palavras – Pv 18:21

 A morte e a vida estão no poder da língua; o que bem a utiliza come do seu fruto

A sabedoria ensina a Salomão que devemos tomar muito cuidado com o que falamos, porque o efeito de nossas palavras podem ser devastadores ou de grande consolo e edificação para quem nos ouve. Precisamos aprender a falar a linguagem do Espírito no ambiente familiar, porque suas palavras destoem e derrubam fortalezas construídas ao longo dos anos pelas ideias filosóficas, crenças religiosas e hábitos geracionais que regem a vida de todos. Ao mesmo tempo em que desconstrói as cidadelas mentais de Satanás, a linguagem do Espírito é poderosa para edificar marido, esposa, pais e filhos alinhando a todos com o coração de Deus.

A morte está no poder da língua

Homens e mulheres são vaidosos e sentem-se desconfortados com o aspecto do nariz, orelhas, cabeça, olho e lábios, saqueiam e fazem plásticas para esconder ou consertar as anomalias estéticas, porém, há um membro que deveríamos ter vergonha dele pelos transtornos e males causados a muita gente, a língua.

A língua mata com a murmuração

Murmuravam, pois, dele os judeus, porque dissera: Eu sou o pão que desceu do céu. E diziam: Não é este Jesus, o filho de José? Acaso, não lhe conhecemos o pai e a mãe? Como, pois, agora diz: Desci do céu? Respondeu-lhes Jesus: Não murmureis entre vós. Jo 6:41-43

A Bíblia proíbe a murmuração. Por que? Porque não é coisa boa. Murmuração significa: reclamar, dizer algo contra alguém baixinho, queixar-se. Não há dúvida alguma que a murmuração abre a porta da destruição familiar ao gerar divisão, pôs e contras, entre os membros recaindo maldição sobre todos.

O ambiente familiar ora ou outra acaba gerando alguma insatisfação em um de seus membros, que por sentir-se ofendido ou prejudicado pela atitude de um outro, acaba se queixando, reclamando, com um outro membro da casa ou uma pessoa de sua  confiança.

A língua murmuradora, destrói a edificação de uma família de vencedores, com ela a mande insatisfeita com o marido faz comentários com os filhos ferindo e enfraquecendo sua autoridade dentro de casa, ficando ela só com o coração deles. Quanto filhos, hoje adultos, cresceram revoltados com seus pais porque em sua infância e adolescência suas mães queixavam-se com eles sobre finanças, que viviam abandonados, e que tudo era por culpa do pai.

Sei que há pessoas aqui hoje que precisam liberar magoas e ressentimentos presos em seu coração, porque sua mãe fez você acreditar que seu pai era o vilão da família e ela injustificada, maltratada e vitima de tudo.

A língua mata com a difamação

Dependendo de como será usada a língua tem o poder de produzir morte e vida, depende da maneira como for usada, desde quando nascemos já trazemos dentro de nossa boca o poder de destruir ou edificar pessoas. Nos louvores, adoração e oração bendizemos a Deus com ela, mas com ela pouco abençoamos as pessoas, não deveria ser assim. Há um fato relevante sobre nossa língua, não neutralidade em nossas palavras, o que sai da nossa boca pode ser do diabo ou do Espírito Santo.

Qual o significado da palavra difamação? A língua difamadora é aquela acusada de  espalhar criticas, acusações e julgamentos falsos sobre alguém. Vem da mesma palavra grega utilizada para traduzir a palavra diabo em nosso idioma. Portanto toda difamação é de origem diabólica, o que esta saindo da boca da pessoa nessa hora é do diabo.

O ministério de Satanás é espalhar criticas, acusados e falsos julgamentos sobre o comportamento de alguém em relançar a Deus, os textos que vamos ler a seguir não deixa duvidas sobre seu propósito de vida.

Então, perguntou o SENHOR a Satanás: Donde vens? Satanás respondeu ao SENHOR e disse: De rodear a terra e passear por ela. Perguntou ainda o SENHOR a Satanás: Observaste o meu servo Jó? Porque ninguém há na terra semelhante a ele, homem íntegro e reto, temente a Deus e que se desvia do mal. Então, respondeu Satanás ao SENHOR: Porventura, Jó de balde teme a Deus? Acaso, não o cercaste com sebe, a ele, a sua casa e a tudo quanto tem? A obra de suas mãos abençoaste, e os seus bens se multiplicaram na terra. Estende, porém, a mão, e toca-lhe em tudo quanto tem, e verás se não blasfema contra ti na tua face. Disse o SENHOR a Satanás: Eis que tudo quanto ele tem está em teu poder; somente contra ele não estendas a mão. E Satanás saiu da presença do SENHOR. Jó 1:7-12

Enquanto Deus elogiava Jó por seu caráter e santidade aprovados, Satanás o difamador, desconsiderava-o ao dizer que o Senhor não conhecia-o de verdade, que as razões de sua integridade eram outras.Jó foi acusado de servir a Deus por interesse e não por Deus ser quem é. O outro texto é Apocalipse 12:10

Então, ouvi grande voz do céu, proclamando: Agora, veio a salvação, o poder, o reino do nosso Deus e a autoridade do seu Cristo, pois foi expulso o acusador de nossos irmãos, o mesmo que os acusa de dia e de noite, diante do nosso Deus.

Deus não acredita em Satanás porque o conhece, e conhece muito bem aqueles que lavaram suas vestes no sangue do cordeiro, seus pecados foram apagados e não há mais nenhum juízo de condenação sobre eles. Mas, mesmo assim Satanás ainda tenta tenta nos difamar quando queremos algum mandamento querendo nossa condenação.

As pessoas para quem você difama seu marido, sua esposa, seus e seus filhos não os conhecem como Deus conhecia Jó. Estas mesmas pessoas também não te conhecem,  como Deus conhecia Satanás, porque você se esconde atrás de uma falsa moralidade e religiosidade, por isso suas criticas, acusações e julgamentos devido às pequenas falhas ou as más qualidades de alguém, são levados a sério por elas.

Meu marido? Você não conhece; aquilo é um … Minha esposa? Você não conhece. Aquela carinha de piedade e humidade engana todo mundo; aquilo é …

O poder da difamação é devastador, destrói a boa imagem de qualquer um. Por que? Porque é o poder espiritual de Satanás operando por meio de cada palavra que a língua solta. As crianças não conhecem seus pais quanto um conhece o outro, e elas vão acreditar no que um disser sobre o outro. Se não puder falar bem, morda sua língua e enfaixe ela para não ser usada por Satanás e destruir sua família. Jesus disse que uma casa dividida não permanece por muito tempo.

A língua dura rasga o coração

Alguém há cuja tagarelice(palavra dura) é como pontas de espada(fere como espada), mas a língua dos sábios é medicina. Pv 12:18

O que falamos tem o poder de de ferir ou de curar, há poder em nossas palavras, elas não são neutras. Uma palavra pode dar inicio a uma grande discussão ou trazer paz para a família. É isto que Salomão está dizendo.

Está é uma razão de termos muitos problemas com nossos filhos, pais, marido e mulher, o uso das palavras duras, elas ferem o coração. Uma dessas palavras duras é a falta de reconhecimento das qualidades, certa um homem me disse que sua esposa havia lhe dito que não precisava dele viver, porque ele não era homem. Uma esposa me disse que seu marido sempre a ofende quando há alguma coisa em casa que ficou por fazer naquele dia, que parece que não tem mulher em casa.

Não se edifica uma família de vencedores com sarcasmos, desonrosa e rejeição, mas com palavras boas, que saram. Provérbios 31:26 declara que a mulher sabia edifica sua casa com palavras boas. Por que a mulher e não o homem? Porque enquanto o homem fala 500 palavras por hora a mulher fala 5000, então ela pode edificar mais rápido do que homem. Use palavras boas e agradáveis que saram.

Quantos homens e mulheres carregam em seus corações até hoje a dor do golpe de uma palavra dura desferida com violência pela língua dura do pai ou da mãe quando criança porque foi reprovado na escola, não conseguia trabalho, era bagunceiro e respondam?

Quando não pensamos no que vamos falar, a dureza de nossa língua vai ferir aquele que ainda não chegou ao nível de maturidade, onde não permitem mais que a ofensa suba ao seu coração. Quando ferimos alguém na imaturidade dela por causa da nossa, vamos perdendo seu coração. Gente ofendida entra no processo de desânimo.

A vida está no poder da língua – Pv 18:21

A morte e a vida estão no poder da língua; o que bem a utiliza come do seu fruto

A historia de Isaías apresenta um homem escolhido e separado ao ministério profético, porém sua língua era como a dos demais israelitas, falava como eles. Sua influência profética sobre a nação surtiu um efeito poderoso quando sua língua foi santificada pelo Senhor em uma visão.

Nós fomos salvos, nascemos de novo, mas é possível que nossa língua ainda não foi santificada, separada para o uso exclusivo de Deus, por está razão sua salvação ainda não surtiu efeito esperado na edificação de sua família. Como Isaías, você foi chamado e escolhido por Deus para transformar sua casa. Seja o ultimo a falar em casa, Tiago diz que devemos ouvir mais falar.

Sabeis estas coisas, meus amados irmãos. Todo homem, pois, seja pronto para ouvir, tardio para falar, tardio para se irar. Tg 1:19

Oração:

  • Ore por aqueles que estão com o coração ofendido
  • Ore pelo controle da língua
  • Ore pelos problemas familiares

Tema da próxima semana: Aprendendo com Jó a cercar sua família

Introdução da próxima semana

Impedindo os demônios de entrarem minha casa

Uma ferradura, pé de coelho ou pendurar uma cruz atrás da porta, passar defumador pelos cômodos,  jogar sal grosso pelos cantos da casa ou utilizar-se de qualquer outro simbolismo não impedira que demônios mantenha o controle financeiro, de saúde, emocional e de intrigas familiar, destruindo tudo o que você começa a construir. A Bíblia aponta para um homem que levantou um muro de proteção em torno de sua família que liberava a bênção do Deus e cercava o acesso de Satanás.

2018-04-20T21:39:12+00:00

Sobre o Autor: